terça-feira, 31 de maio de 2011

O cuidado da alma, do espírito e do corpo.



Jesus quando anunciou o Seu Evangelho, não o fez apenas como o Evangelho que perdoa os pecados, mas também como o que cura.

As Boas Novas não são apenas perdoadoras, também curam o corpo. Quando nossos pecados são perdoados, nossa alma fica livre de sua opressão, e nos sentimos mais leves desta carga negativa. Cristo se importou em curar também o nosso corpo, nos livrando de nossas dores, incapacidades e limitações.

O reino que João Batista foi encarregado de anunciar, e que depois tomou forma na Pessoa de Jesus, não trouxe só cura para a alma, trouxe também cura ao corpo. Quando deixamos de lado nosso ser em sua totalidade (pois possuímos um corpo, uma alma e um espírito, cada qual necessitando de cuidados específicos) estamos sendo infiéis a Jesus que veio para que nós tivéssemos vida, e vida com abundância.

Deus, quando terminou a criação do homem na pessoa de Adão, disse que o que havia criado era muito bom, portanto a parte física é muito boa. “E Deus viu tudo o que havia feito, e eis que havia ficado muito bom.” Gn 1-31.

O corpo é tão bom que o Criador nos enviou seu Filho, que se fez carne, se tornou um ser humano, trabalhou, se alimentou e nos deu o exemplo de que também a parte corporal é importante. Sendo assim, devemos dar valor e atenção a nosso ser por completo, cuidando do corpo com alimentação saudável, e descanso; da alma não nos envolvendo em coisas destrutivas, e controlando nossas emoções; e do espírito, lendo bons livros, orando por nossas necessidades e dos outros, e estando mais perto de Deus através de boas e edificantes ações e pensamentos.

Tudo o que Deus criou é bom, portanto valorizemos a Sua criação, começando por nós mesmos, nos gostando e nos cuidando de uma forma mais plena, para honra e glória de Seu nome.

A ti Senhor toda honra e toda glória!
           

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Como higienizar o nosso coração. Continuação do post: A boca fala do que está cheio o coração.



Em nosso post anterior, falamos sobre o coração magoado, ressentido, dolorido, aquele que não libera perdão. Falamos também como fica esse coração e a pessoa que o carrega dentro do peito.

Hoje, falaremos do alimento que devemos dar ao nosso coração e consequentemente a nossa alma, para que a nossa boca possa soprar palavras boas, e consoladoras. Devemos alimentá-lo tal qual alimentamos uma criança. Os alimentos devem ser frescos, limpos, livres de bactérias ou venenos.

É dessa forma que devemos alimentar o nosso coração, a nossa alma.

Se lhe dermos alimentos sujos, poluídos, nosso organismo poderá adoecer seriamente. Assim também nosso coração quando não lhes damos nutrientes adequados sofrerá as consequências. Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa.” Hb 10-22.  “Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto.” Sl 51-10.

E qual será o alimento correto para que o nosso coração abrigue somente coisas de valor? A Palavra de Deus. Nela encontramos tudo para realizarmos uma verdadeira faxina em nosso interior, esteja ele muito ou pouco sujo. Lendo-a diariamente, saberemos como nos livrar de mágoas, ressentimentos, e aprenderemos a liberar o perdão tão necessário a um coração puro. Só dessa forma tudo o que sair de nossa boca será doce como o mel. Oh! Quão doces são as tuas palavras ao meu paladar, mais doces do que o mel à minha boca.” Sl.119-103.  Devemos também orar todos os dias para que o Senhor libere nosso coração de tudo o que não vem d’Ele. “O meu alvo é que todos os cristãos sejam cheios do amor que provém de um coração puro, e que suas mentes sejam limpas e a sua fé seja sincera.” 1 Tm 1-5.

Leiamos a Palavra e oremos diariamente para que o Senhor nos ajude a termos um coração limpo e que a nossa boca possa falar somente coisas boas e edificantes. “Verdadeiramente bom é Deus para com Israel, para com os limpos de coração.” Sl 73-1. Não é difícil e não custa nada. Com o coração limpo, nossa boca estará completamente higienizada para falarmos a todos as Boas Novas de Jesus.

Ao Senhor honra e glória!

segunda-feira, 23 de maio de 2011

A boca fala do que está cheio o coração.


Jesus em sua infinita sabedoria, falou de coisas que presenciamos nos dias de hoje, diariamente. A veracidade dessa Palavra nos choca: “Raça de víboras, como podeis falar coisas boas, sendo maus? Porque a boca fala do que está cheio o coração.” Mt 12-34. A Palavra de Deus é viva e eficaz. Hb 4-12. Ela nunca volta vazia, sempre retiramos um aprendizado dela.

Como podemos falar coisas boas, se nosso coração está cheio de ódio, ressentimentos, ira, amarguras? E como também podemos pensar coisas boas se esse mesmo coração está atolado de sentimentos malévolos.

Que tipo de alimento e de nutriente nós damos ao nosso coração? Podemos observar pessoas que só de olharmos para o seu rosto sabemos do que realmente está cheio o seu coração. Seu semblante é quase que violento, existe tristeza, infelicidade, ódio, rancor e uma série de outros sentimentos negativos que nem vale a pena listá-los.

A Palavra de Deus, aquela que nunca volta vazia e que é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração nos diz que: “O coração alegre aformoseia o rosto, mas com a tristeza do coração o espírito se abate.” Pv. 15-13. Dessa forma, podemos entender porque as pessoas, que guardam no coração esse lodaçal podre dentro de si, deixam transparecer um arsenal de coisas ruins em seu rosto.

Nosso espírito se abate, enfraquece-se, e damos brecha para que o inimigo de nossas almas  invada o nosso coração e tente nos fazer mal. O rosto aformoseado é aquele que é formoso, que é belo, cândido, inocente, de formas e feições agradáveis e que está em harmonia. Seu coração nunca está abatido e conseqüentemente seu espírito se alegra. Quem está com seu coração abatido e cheio de ódios e ressentimentos nunca poderá pensar e muito menos falar coisas boas. Dessa maneira, atraímos o inferno para perto de nós.

Fiquemos atentos a essas pessoas para que elas não consigam nos atingir com sua negatividade. Quando isso acontecer, pensemos em Jesus e ministremos a elas, o amor do Senhor através da Sua Palavra, aquela que é capaz de penetrar até o ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração, Hb 4-12.

O caminho é Jesus todos os outros são becos que se transformam em labirintos que não tem saída.

Ao Senhor honra e glória, agora e sempre!

Continua na próxima postagem.

domingo, 22 de maio de 2011

O Evangelho segundo o Twitter.

Não deixem de assistir. Muito bom. Espero que gostem. Deus abençoe a todos. Logo voltaremos com postagens novas.


quinta-feira, 19 de maio de 2011

Diminua a velocidade, brinque com o Senhor.Como uma criança brinca com o Pai.


Há quanto tempo você não observa a natureza? Perto de onde você mora tem alguma árvore? De que cor são as flores das árvores que ficam perto de sua casa? E os jardins como são? Verdinhos e floridos, ou estão ressequidos porque não chove há algum tempo? 


Se pararmos para pensar um pouco chegaremos a conclusão que não nos lembramos de nada. Nós  olhamos as belas árvores floridas, sem ver, ouvimos o canto dos pássaros, mas não os escutamos.


  Resultado de uma vida com muita preocupação, ansiedade, angústia, e um grande  afastamento de Deus. E não fazemos nada para melhorar nosso contato com a natureza, e com todas as coisas que fazem parte da criação de Deus.O canto de um pássaro, o ninho que eles estão fazendo para sua reprodução, as flores multicoloridas, o sol, as nuvens, as árvores.

Fomos escolhidos para dominar sobre toda a criação. Fomos feitos a imagem e semelhança de Deus, e nem por isso devemos olhar para o resto da criação com desdém, como se todo o resto fosse inferior, pois sem todas essas coisas nós não existiríamos. Sem o sol, sem a água, sem as árvores que nos dão o alimento, sem os animais.

Preste mais atenção quando estiver andando, dirigindo, trabalhando. Olhe ao seu redor aproveite a natureza maravilhosa que Deus nos deu e nos tem dado, e agradeça por tudo. Diminua um pouco a velocidade de sua vida e repare com calma a beleza de uma árvore, perceba O Criador sorrindo para você.

É um sorriso de Pai amoroso e como tal Ele nos pede para que prestemos mais atenção às coisas que realmente merecem a nossa atenção. Brinque com Deus do jeito que um filho brinca com seu pai, com respeito, carinho e amor, permita que Ele brinque com você, pois todo pai gosta de brincar com seus filhos, tenho certeza que isso fará você mais feliz.

“Saireis com alegria e em paz sereis guiados; os montes e os outeiros se romperão em cânticos diante de vós, e todas as árvores do campo baterão palma”. Is.55-12.

Honra e Glória somente a Jesus, o Nome que é sobre todo o nome.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

O sofrimento da Alma.

Clame a Deus! 



Quando sentimos qualquer tipo de dor, normalmente, tomamos um remédio para que ela passe. Se não passar ou pelo menos não melhorar, vamos ao médico, tomamos chá caseiro, repousamos, para que nosso corpo se recupere da dor. E, quanto a dor na alma? O que devemos fazer? A nossa alma é a morada do intelecto e da emoção, e muitas vezes uma dor da alma nos machuca mais do que uma dor corporal.
            Quando nossa alma (psique) está em sofrimento, a nossa força vital, entra em colapso, e o nosso corpo (soma), também se ressente entrando num processo de adoecimento, chamado doença psicossomática.
O sofrimento da alma implica na perda de nosso fôlego. O nosso coração dispara o que sobrecarrega o coração. Não conseguimos respirar direito, não engolimos o alimento adequadamente, não dormimos um sono reparador, acordamos cansados no outro dia e não sabemos por que. Estamos sucumbindo. Pensamos que temos crise de pânico, uma síndrome muito falada na atualidade. A síndrome do pânico e a depressão são as duas doenças mais discutidas ultimamente. Quando somos acometidos, pensamos que vamos morrer e, se assim pensamos, ficamos ainda pior. É o caos. O que devemos fazer? Pode não parecer, mas é simples. Devemos buscar a Deus incessantemente, incansavelmente, todos os dias em todas as horas que pudermos, e também naquelas que estamos impossibilitados.
Só o Senhor pode nos dar alento nessas horas. Devemos clamar a Jesus para que Ele nos ampare, acolha e nos cure. Hoje temos muitos recursos para enfrentarmos tais situações, psicoterapia cristã, antidepressivos, relaxamentos, exercícios respiratórios etc. Tudo isso ajuda e muito, e não devemos dispensar tais recursos, pois foi Deus quem os colocou ao nosso alcance. Porém, não devemos nos descuidar de nosso relacionamento com o Criador de todas as coisas, pois só Ele nos conhece a fundo, foi Ele quem nos criou e, ninguém melhor do que Ele para nos ajudar em nossa cura completa. Por isso, não se deixe afundar quando o sofrimento bater em sua porta, pois Deus não nos disse que ficaríamos isentos de sofrimento. O Senhor Jesus disse: “Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, tereis aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.” Jo 16-33.
             Assim sendo, não deixe de utilizar todos os recursos ao seu alcance para melhorar todo o sofrimento da alma, porém não se esqueça do mais importante: clame por Jesus, àquele que morreu por nossos pecados e venceu o mundo. Ele é o nosso lenitivo nessas horas. ”Com a minha voz clamei ao Senhor, e ouviu-me desde o seu santo monte”. Sl 3-4.
            Honra e glória somente a ti Senhor!

terça-feira, 17 de maio de 2011

O tempo de Deus.

Novamente voltamos a falar sobre o tema: o tempo de Deus. Àquele, que não tem nada a ver com o nosso tempo. Queremos tudo para ontem e não temos paciência para nada. Observando as plantas podemos ver que elas são totalmente submissas ao Criador. São irracionais, porém submissas. Sabem que não nascem senão com a permissão de Deus, não se desenvolvem e não crescem se não for por permissão divina. Para que uma pétala de rosa se abra às vezes leva dias e dias. Hoje ao olhar as plantas de meu jardim, observei que as hortênsias ainda não haviam desabrochado, apesar de já estarmos na primavera.
Nem sei se haverá permissão divina para isso. Deus é quem sabe. Mas elas estão ali, esperando que Deus permita que elas floresçam. Conosco não deveria ser diferente. Somos racionais e por isso deveríamos entender que o tempo de Deus não é igual ao nosso tempo. Deus é soberano e somente Ele sabe de todas as coisas. Sendo assim, não deveríamos nos angustiar nem ficarmos ansiosos quando as coisas não acontecem como e quando nós queremos. ”E disse aos seus discípulos: Não estejais apreensivos pela vossa vida, sobre o que comereis, nem pelo corpo, pelo que vestireis.” Lc 12-22.  E, porque somos desse jeito? Por falta de fé. A nossa fé é ínfima quando se trata de nossa vontade. Parecemos crianças que batem os pés no chão quando os pais não lhes dão o que estão querendo. Choram se debatem, e gritam. E, como crianças, nos esquecemos de que é Deus que está no controle de nossas vidas e só Ele pode nos direcionar para tudo, que nenhum fio de cabelo cai de nossas cabeças se Ele não quiser.
Devemos estar sempre debaixo das asas do Senhor, aguardar tudo com serenidade, com tranquilidade e calma para que não venham as angústias e o estresse. Deus não se agrada disso, Ele quer nos ver em paz, Ele deseja que entendamos a mesma paz experimentada pelo Apóstolo Paulo aquela que excede todo o entendimento. “E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus”. Fl. 4-7.
Ao Senhor honra e glória!

segunda-feira, 16 de maio de 2011

As alianças do Senhor com seu povo e a desobediência.



Algumas pessoas tem o hábito de dizer que o Deus do Antigo Testamento não é o mesmo do Novo. Acham que Deus o Pai, é diferente de Deus, o Filho. Porém, isso não é verdade, o que existe são algumas diferenças de tempo, pessoas e suas mentalidade.

O povo do Antigo Testamento possuía um coração endurecido, eram ligados em religião, em ser religioso. Eram monoteístas, mas alguns também idolatravam outros deuses. Quem não se lembra do bezerro de ouro construído pelos judeus enquanto Moisés estava recebendo as tábuas da Lei diretamente do Criador no Monte Sinai? A cada aliança que Deus fazia com seu povo, havia uma desobediência por parte dos mesmos. Isso começou lá no Jardim do Éden e até os nossos dias ainda é uma das causas do mal em nosso meio. Essa palavra e seus derivados, desobediência, desobedecer, não obedeceram, aparecem muitas vezes nas Escrituras Sagradas. Assim como a cobiça é a origem do mal, assim também é a desobediência.

Todas as alianças feitas por Deus com a sua criação, foram quebradas pelo descumprimento dessa palavra. Na queda a desobediência gerou uma série de maldições, para os homens, para a natureza e também para os animais. Podemos ver que quando desobedecemos não prejudicamos somente a nós, outros também podem ser prejudicados. Só Noé e sua família foram salvos no dilúvio, porque as pessoas não quiseram acreditar em Noé e desobedeceram não entrando na arca. Até mesmo Noé, um homem de Deus desobedeceu. Depois que pisaram em terra firme ele se embebedou desonrando a si mesmo, o que só provou que mesmo após a salvação pós  dilúvio a natureza pecadora do homem não mudou. Enfim, se formos ver a Bíblia de capa a capa, notaremos que o homem sempre desobedece às leis de Deus. Mesmo assim, caídos, pecadores, Deus nos enviou o seu único Filho para que fôssemos livres do pecado. Será mesmo esse Deus alguém do mal? Será que seríamos capazes de oferecer um filho em sacrifício em prol de outros? Por isso é que antes de apontarmos o dedo para essa ou aquela pessoa, devemos ter a certeza do que estamos falando. Se devemos agir assim com os seres humanos, quanto mais com Deus. 

O Senhor agia assim porque seus filhos eram endurecidos, desobedientes, idólatras, soberbos, maledicentes, murmuradores, etc. Ele sempre tentou nos induzir ao bom caminho, mas até hoje, século XXI, continuamos cometendo os mesmos erros, desobedecendo, murmurando, e não crendo.  Graças a Deus que hoje vivemos no tempo da Graça. Se Cristo não tivesse vindo nos resgatar, acho que já teríamos sido exterminados por um raio fulminante vindo diretamente do trono de Deus, pois não existe raça mais teimosa e desobediente do que o ser humano, que foi criado à imagem e semelhança de Deus, mas que ainda não se vestiu com a roupagem do caráter de Cristo. Ao contrário disso, só recebemos desse mesmo Deus, amor, compreensão, e a esperança de que um dia o seu povo se converta realmente de seus maus caminhos.

“Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.” II Cr 7-14. Que promessa maravilhosa de um Deus mau! Se Deus fosse mau, não teria feito tal promessa ao seu povo. O Senhor deseja a nossa conversão genuína e não algo falso e temporário. Por isso: “Louvai ao Senhor, porque Ele é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre.” Sl 106-1.  Que o Senhor me ajude, que  Ele nos ajude a obedecer sempre.

Honra e glória somente ao Senhor!

domingo, 15 de maio de 2011

A semelhança do ser humano com os pássaros.


Se ficarmos observando um jardim e os diversos animais que por lá aparecem, descobriremos o que é meditação. As imagens que vemos, levam-nos a pensar e a meditar na criação do mundo, e como Deus é infinitamente bom e cuidadoso com tudo o que criou. Desde os seres irracionais, as plantas, e acima de tudo com os homens.

Observando um pássaro pousado em galhos secos, descobrimos como eles se movem com rapidez, saltam de um galho para outro, despreocupados com o mundo, e sem cair. Conseguem saltar por minutos sem uma queda sequer. Do mesmo modo, nós seres humanos muitas vezes saltamos de galho em galho, e ao contrário dos pássaros, caímos, nos machucamos, ficamos escoriados, choramos e não aprendemos que esse tipo de atividade é para os pássaros que possuem asas para não caírem dos galhos da vida. Nós, apesar de racionais nos esquecemos disso, e voltamos a nos machucar novamente num ciclo de autodestruição. Sabemos que não devemos saltar de galho em galho, precisamos de um ninho fixo para descansarmos e vivermos nossos dias. Mesmo com tantas quedas, às vezes nos esquecemos de como foi a primeira, a segunda, e aí resolvemos experimentar a terceira, a quarta, até que descobrimos que precisamos nos apoiar em troncos fortes, e não em galhos finos que não conseguem nos sustentar.

Esse tronco forte, ou rocha forte se chama Jesus. E a semelhança dos pássaros, precisamos de um amparo para que possamos viver com tranqüilidade. Só que não temos asas para voar, mas insistimos em voar sem elas, sem proteção, e terminamos nos machucando com força, e com isso nos fragilizamos cada vez mais. Jesus está disponível para todos. Basta aceitá-lo como Senhor de sua vida. A partir daí, não mais estaremos saltando de um galho para o outro como pássaros sem dono, pois: “O Senhor é a minha fortaleza segura, uma torre forte contra o inimigo. Viverei para sempre na sua presença e sempre procurarei abrigo debaixo das suas asas.” “O Senhor é uma fortaleza segura; nele os justos encontrarão proteção e segurança.” Sl 61-3 – Pv 18-10. Que possamos ser como os pássaros que vão e voltam para seus ninhos e não como àqueles que se enredam em laços estranhos e ficam prisioneiros. Não nos deixemos prender em laços traiçoeiros, nem no tempo da calamidade nem dos infortúnios, pois o Senhor é conosco. Ec 9-12.

Toda honra e toda glória somente à Deus!



sábado, 14 de maio de 2011

Você é um sobrevivente, ou uma vítima do que lhe acontece?

O meu jugo é suave e meu fardo leve. (Jesus Cristo).



Todos os dias somos vítimas de abusos, sejam eles pequenos ou grandes, de crimes e de violência todos os dias. Deparamo-nos com essa situação quando ligamos a televisão, ou lemos os jornais e revistas. Normalmente, quando nossa autoimagem não é boa, nossa tendência é nos sentirmos culpados por tudo. Carregamos um peso enorme em nossos ombros, às vezes nos culpamos até pelo que não fizemos. Um exemplo disso é quando em casos de estupro a vítima começa a imaginar que pode ter provocado de alguma forma o estuprador. Isso não é verdade. O estuprador é um doente, e quando quer violentar alguém, não leva em conta se houve provocação ou não. Ele escolhe suas vítimas de acordo com a sua vulnerabilidade.

É importantíssimo, parar de se culpar pelo que aconteceu e tomar consciência de que ter sido vítima não foi sua culpa, mas continuar sentindo-se vítima é. Devemos procurar sair de qualquer situação traumatizante como uma pessoa que sobreviveu e não continuar sendo vítima. Para isso precisamos contar com a ajuda de Deus e de seu Santo Espírito, para termos o discernimento e reagirmos de forma positiva a qualquer tipo de violência que venhamos a enfrentar.

Os sobreviventes são pessoas que sabem que podem pensar e agir diferente das demais pessoas que continuam a se considerar vítimas. Apesar das dificuldades e do sofrimento que a violência causou, conseguem se sentir apoiadas e ajudadas por Deus. As vítimas por sua vez, se sentem derrotadas, infelizes e acham que nunca mais poderão ser as mesmas pessoas. Está aí um exemplo de pessoas que não confiam no amor de Deus, acho que por terem sua autoimagem em baixa, e não gostarem de si mesmas, e outros problemas de ordem comportamental que só mesmo um especialista em saúde mental e acima de tudo Deus, poderão resolver.

Daí a importância de terem um acompanhamento com um terapeuta cristão, para levá-la de volta aos caminhos do Senhor, e também corrigir os problemas que os afligem.

Para nos sentirmos como sobreviventes e não como vítimas, precisamos da cooperação de outros, para que tenhamos forças e não entrarmos em depressão, ou nos sentirmos fracassadas. Pedir ajuda, não é um fracasso, nos sentirmos como vítimas sim, isso é um fracasso. A ajuda de pessoas capacitadas e de Deus nos farão voltar à vida novamente e a não temermos o futuro, e assim, desfrutar a vida com plenitude.

Deus nunca nos abandona em nossos sofrimentos, Ele nos capacita a sair do estado de vítimas e nos auxilia a sermos sobreviventes. Sem Deus, isso será muito difícil de acontecer. O que vemos são pessoas que continuam se sentindo vítimas de traumas que aconteceram há muito tempo atrás. E você quer continuar sendo vítima ou deseja ser uma sobrevivente guiada pelo Espírito Santo? Temos poder suficiente que nos é dado diretamente por Deus para sobrepujarmos todas as dificuldades e transformá-las apenas em uma experiência ruim, e a partir daí evitarmos situações semelhantes.

Como podemos conseguir isso? Através de um pedido de socorro a Deus em oração, as pessoas que nos amam e se for necessário ajuda especializada. Com certeza seremos sobreviventes em Cristo Jesus. "Levem o meu jugo e deixem que eu lhes ensine; porque eu sou manso e humilde de  coração, e vocês acharão descanso para suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu ensino é leve." Mt.11.29-30.

Toda honra e toda glória somente a ti Senhor!


sexta-feira, 13 de maio de 2011

A semelhança dos homens com as frutas.


Gosto de compartilhar algumas experiências, mesmo aquelas que talvez não consiga entender com os olhos humanos, mas sim, com os olhos da alma.  Gosto de explicar bem, para que todos possam entender as conexões que me levaram a interpretar as coisas dessa forma. Gosto de observar a natureza e encontrar o que de semelhante ela tem com os homens.

Observando uma nêspera na fruteira esses dias, percebi que ela em muito se assemelha a nós. Ela é redonda, tem uma cor que vai do amarelo claro até o vermelho mais claro ou mais escuro. Sua pele (casca) é sedosa em algumas partes e em outras não. Quando abrimos a fruta, sua cor é um pouco amarelada, à semelhança dos humanos quando são abertos em cirurgia e se expõe a gordura que envolve a pele. Porém, o que mais me chamou a atenção, foi para uma parte que estava apodrecendo. Observava já há alguns dias e vi que a pequena área que estava apodrecendo começou a aumentar. Todos os dias eu olhava para esse local da fruta, e via que ela estava se deteriorando dia após dia.

Essa foi à maior identificação que encontrei. Assim como nós a nêspera, tinha um ponto fraco, vulnerável, por onde entravam as bactérias que a estava destruindo. O local estava escuro, molhado, ambiente propício para a instalação e a proliferação das bactérias nocivas à saúde do ser humano e também a própria saúde da fruta. À medida que os dias passavam o local escuro aumentava cada vez mais. Se eu não tomasse nenhuma providência, a perderia totalmente. A pequena parte estragada tomaria conta de toda fruta. Eu precisava ver até que ponto ela havia estragado e se ainda dava para cortar um pedaço e comer o que restou de bom.  A semelhança das frutas nós também somos assim. Quando nossa alma está machucada, nasce e se desenvolve uma parte infectada pela bactéria da mágoa, ressentimento, raiva, ira, maledicência, falta de amor e perdão. Todos esses sentimentos nocivos, vão tomando conta de nosso coração até que ele seja totalmente destruído por essas bactérias. À medida que o tempo passa, pior fica. E se não buscarmos ajuda o mais rápido possível, não conseguiremos amputar a parte afetada. Tudo será consumido pelo vírus da raiva e do ódio. Todo o organismo que alimenta esse tipo de sentimento apodrece, vira câncer que se metastatiza (se espalha) por todos os outros órgãos e aí vem à morte. A fruta não sofre, jogamos fora inteira, parte podre e parte ainda boa. E o ser humano? O que fazemos com ele? Não podemos jogá-lo fora, porém devido à má escolha que fizeram terão que sofrer as consequências.
            Qual é a solução para isso? O único antídoto que temos e que devemos usar rapidamente é algo capaz de matar todas essas bactérias de uma vez só. Todo o mal que entrou na vida das pessoas e que as estavam destruindo, só pode ser combatido com Jesus, e a Sua Palavra, Ele é o remédio que elimina tudo o que está estragado e recupera todo o tecido destruído, ou seja, recupera a nossa alma.  Jesus é Aquele que consola que acolhe que compreende e acima de tudo Aquele que cura. “Eis que lhe trarei a ela saúde e cura e os sararei; e lhes revelarei abundância de paz e segurança.” Jr 33.6. “Disse-lhe Pedro: Enéias, Jesus Cristo te cura! Levanta-te e arruma o teu leito. Ele, imediatamente, se levantou.” At 9-34. Quando o seu coração estiver querendo adoecer, não permita que isso aconteça. Não deixe que o vírus do ódio, da raiva, das mágoas e da falta de perdão tome conta de seu coração a ponto de fazê-lo apodrecer. Ore ao Senhor, peça a Sua intervenção, pois Ele é fiel para nos guiar e nos curar. Faça como Pedro em Atos 9:coloque o seu nome no espaço entre parênteses. Um exemplo: “( -------) Jesus Cristo te cura! Levanta-te e arruma o teu leito.” E com certeza Jesus vai te curar de todo o mal que esteja te afligindo. 

Honra e glória somente a Jesus O Cristo!

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Obesidade Moral


Quantos quilos você está pesando no momento? Está acima do peso ou é só sobrepeso? Obesidade mórbida? Tudo isso tem solução. Hoje a medicina e a nutrição dispõem de muitos métodos para eliminarmos as gorduras indesejáveis que podem nos levar a ter um infarto ou um derrame, e até a morte. Existe uma infinidade de problemas de saúde que estão relacionados à obesidade.

A Palavra de Deus nos diz: “Entrai pela porta estreita (larga é a porta, e espaçoso, o caminho que conduz a perdição, e são muitos os que entram por ela)”. Mt.7-13. E também: “Respondeu-lhes: Esforçai-vos por entrar na porta estreita, pois eu vos digo que muitos procurarão entrar e não poderão.” Mc. 13-24. A porta a que Jesus se refere não está relacionada ao tamanho da pessoa, pois na eternidade não existirão gordos ou magros, Jesus está se referindo a obesidade moral, ou seja, o conjunto de coisas relacionadas à nossa moral e virtudes. Não poderemos adentrar a porta se estivermos carregando uma pesada mochila de iniqüidades.

Com relação  obesidade física, como já dissemos, a medicina e a nutrição possuem diversos recursos que podem nos ajudar a perder peso e recuperarmos o peso ideal e a nossa saúde. Mas e a obesidade moral, a gordura das coisas erradas cometidas por nós ao longo de nossas vidas? Como estamos agora, depois de nosso novo nascimento? Continuamos gordinhos de pecados, ou servir ao Senhor, nos transformou em pessoas esbeltas? Precisamos nos despojar do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano. Ef. 4-22.

Não podemos nos deixar engordar com os pecados que cometemos, achando que não são pecados, pois a Palavra é bem clara: “pois todos estes não herdarão o reino de Deus, os que tais coisas praticam. Gl.5-21. Paulo em sua carta aos Coríntios descreve bem a obesidade moral: “Temo, pois, que, indo ter convosco, não vos encontre na forma (gordos de pecados ou esbeltos, livres de pecado) em que vos quero, e que também vós me acheis diferente do que esperáveis, e que haja entre vós contendas, invejas, iras, porfias, (divergências, disputas, separações), detrações (calúnias, difamações, maledicência), intrigas, orgulho e tumultos.” II Co. 12-20.

Paulo escreveu com severidade, esperando que o povo de Corinto endireitasse suas vidas antes que ele chegasse para visitá-los. Ele queria que aquele povo vivesse de uma forma diferente dos incrédulos, que se deixavam influenciar pelos perversos pecadores. Pedro em sua carta nos exorta a: “nos despojarmos, portanto, de toda maldade e dolo, de hipocrisias e invejas e de toda sorte de maledicências. I Pe. 2-1. Tudo o que precisamos para adquirirmos a esbelteza moral e deixarmos de ser moralmente obesos está na Palavra de Deus, basta que somente a sigamos. Dessa maneira, conseguiremos adentrar a porta estreita que nos levará diretamente à Jesus Cristo, e definitivamente terá valido a pena o Seu sacrifício por nós.

Ao Senhor Honra e glória para sempre!

terça-feira, 10 de maio de 2011

Toquem as trombetas na angústia e na alegria.

O choro e as aflições podem durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã.


A sábia Palavra de Deus nos exorta a que toquemos as trombetas nos momentos de dificuldades, mas também nos momentos de alegrias e conquistas. Em Números dez no verso nove, o Senhor Deus deu ordem para que Moisés confeccionasse duas trombetas de prata, que teriam duas funções: reunir o povo e dar ordem de partida ao acampamento. Só os sacerdotes descendentes de Arão poderiam tocá-la. No verso dez do mesmo capítulo, Ele pede ao povo que também toquem as trombetas nos momentos difíceis e também nos momentos de alegria.

O Senhor ajudou o povo de Israel quando eles saíram do Egito todo o tempo, dando-lhes comida, água e os livrando de todas as dificuldades que encontraram no caminho, e hoje não é diferente, Ele nos ajuda sempre. Ele pediu aos israelitas que tocassem as trombetas nos momentos de dificuldades, quando os inimigos os estivessem oprimindo que Ele viria em socorro. E, é assim conosco também. Mas será que nos lembramos de acionar as trombetas nos momentos de alegria em agradecimento? Ou só nos lembramos quando a coisa não vai bem? Normalmente nós tocamos as trombetas nos momentos do desespero e da angústia, quando estamos apavorados por situações que fogem de nosso controle. Meditemos nisso. Precisamos acionar as trombetas também em agradecimento pelos momentos de paz, serenidade, realizações e não estamos passando por nenhuma dificuldade, esse é o toque de glorificação e de agradecimento ao nosso criador. Nossa tendência e colocar a boca no trombone ou acionar as trombetas nos momentos de luta, de deserto, de dificuldades, e nunca em agradecimento.

Quando tudo passa e a tempestade se acalma, nos esquecemos de tudo o que passamos e junto com isso nos esquecemos de quem promoveu esse socorro. É como se o Senhor tivesse a obrigação de nos ajudar e nós só de recebermos essa ajuda. Por essas razões, exorto a todos a tocarem suas trombetas nos momentos de dor e sofrimento, porém como diz a Palavra: “Porque a sua ira só dura um instante. Mas o seu interesse e cuidado por nós duram a vida toda. O choro pode durar a noite toda, mas de manhã Ele nos devolve a alegria.” Portanto amados do Senhor, deixem suas trombetas sempre afinadas para que sejam acionadas, não só nos momentos ruins, mas toquem-nas também em agradecimento e júbilo, porque a bondade do Senhor dura para sempre, “Clamei por socorro ao Senhor, meu Deus e Ele me curou. Ele transformou minhas lágrimas em dança alegre. Tirou as minhas roupas de luto de me vestiu com roupas de festa.” Nunca se esqueçam de agradecer toda a bondade com que o Senhor nos trata.

Honra e glória somente ao Senhor!
            

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Fórmula para a obtenção de mais Intimidade com Deus.


Gostaria de dividir com os leitores do blog Teologia Prática, minhas experiências com Deus e com seu Santo Espírito. O motivo desse compartilhar é ajudar a todos a crerem confiantemente no poder que Deus exerce em nossas vidas. Ele fala conosco incessantemente e muitas vezes não lhes damos ouvidos. Como já foi falado no primeiro texto, “Fala, Senhor, eu estou te ouvindo”, não sabemos discernir a voz de Deus.

O Senhor se comunica conosco de diversas maneiras: através do pensamento, sonhos, dos profetas, de locuções internas etc. E nós precisamos apenas obedecer as suas ordens. Como vamos saber se é realmente Deus quem está nos falando? Através de nossa vida cristã. Devemos estar em harmonia com Ele, orando, jejuando, tendo bons pensamentos, ajudando aos necessitados, mas acima de tudo devemos estar sempre lendo e meditando na sua Palavra. Essa proximidade com a Palavra de Deus vai nos dar a oportunidade de nos tornarmos mais receptivos aos apelos do Senhor. Se não tenho intimidade com Deus, como poderei ouvir a Sua voz? Como saberemos discernir se é Ele mesmo quem nos fala? Só essa ligação de amor, paz, serenidade, pensamentos limpos e desprovidos de toda maledicência nos tornarão capazes de ouvir a voz de Deus. Não há chance d’Ele habitar em quem não age dessa forma, pois o Senhor é Santo e perfeito e Ele exige isso de nós. “E ser-me-eis santos, porque eu, o Senhor, sou santo, e vos separei dos povos para serdes meus.” Lv. 20-26, e “Porquanto está escrito: “Sede santos, por que eu sou santo.” I Pe. 1-16.

O Senhor quer nada mais nada menos do que a nossa santidade. E posso dizer a vocês com toda honestidade: Quanto mais me uno a Ele através de todas as coisas que Ele mesmo coloca ao nosso dispor para que possamos estar mais em sua presença, mais consigo ouvir a Sua doce voz em meu coração, quanto mais oro e medito em suas Palavras, mais me aproximo d’Ele e meus ouvidos ficam mais receptivos para tudo o que vem diretamente do Trono de Deus. Não é difícil, basta apenas abolir de suas vidas as coisas do mundo que ainda estão te envolvendo. Deixem de valorizar as coisas da carne (do mundo) e prestem mais atenção  as  coisas eternas, e maravilhas o Senhor fará em sua vida.

A equação é simples: ORAÇÃO + JEJUM + VIDA SANTA + LEITURA DA PALAVRA = MAIS INTIMIDADE COM DEUS. Eu os desafio a praticarem essa equação e tenho certeza que logo estaremos recebendo muitos depoimentos de pessoas que estão cada vez mais próximas do Senhor de nossas vidas. Mãos a obra!

Toda honra e toda glória somente a Deus. 

Mãe!


Tive um dia muito cheio hoje. Porém, muito produtivo e alegre. Estive com minha mamãe, com minha filha, enfim com minha família. Quero te agradecer Senhor por seu cuidado comigo e com os meus amados. Obrigada Senhor!

Ainda está em tempo de desejar a todas as mães do mundo muitas bênçãos. Que Deus abençoe a todas abundantemente, não só neste dia, mas em todos os dias do ano, pois todos os dias é dia das mães.

Ao Senhor honra e glória!

domingo, 8 de maio de 2011

A segurança de Deus: Para as almas em agonia.

O Senhor enxugou minhas lágrimas de tristeza.

As palavras da Bíblia sempre nos ajudam, nos aproximam de Deus, nos faz conhecer mais de perto a Sua misericórdia e também faz com que percebamos todas as providências que o Senhor nos proporciona e tem nos proporcionado ao longo de nossas vidas.

O salmo 116 é um desses instrumentos que o Senhor usa para que nos tornemos pessoas melhores. Esse salmo, fala o tempo todo de salvamentos e livramentos que Deus em sua infinita misericórdia nos concede todo o tempo. Começa com o salmista confessando toda a confiança depositada em Deus, depois narra às coisas ruins que poderiam ter-lhe acontecido caso não tivesse havido a intervenção divina, inclusive livramento de morte: “Cordéis de morte me cercaram, e angústias do inferno se apoderaram de mim: encontrei aperto e tristeza.” Sl 116-3. Ele passa por todos os problemas que nós também nos dias atuais passamos, tais como: medos de toda espécie, das ciladas armadas pelo homem e também por Satanás, tristezas, desespero, angústias, aflições, pânico, (um problema dos tempos atuais), quedas provocadas por pedras de tropeço que quase sempre se colocam à nossa frente. O salmista descreve a atenção dada por Deus a ele: “porque ele sempre me ouve e atende às minhas orações. Ele me escuta com toda atenção; por isso sempre pedirei a sua ajuda para a minha vida.” Sl.116.1-2.

Após o medo da morte, logo no verso seguinte ele diz: “Então invoquei o nome do Senhor, dizendo: Ó Senhor, livra a minha alma.” Sl. 116-4. E no verso 7 ele completa: “Volta, minha alma, a teu repouso, pois o Senhor te fez bem.Sl 116-7. Parafraseando o verso sete podemos escrevê-lo assim: “Agora a minha alma pode ficar bem tranquila porque o Senhor tem sido bom para mim.” Continuando o verso 8: “Pois o Senhor me livrou da morte e enxugou as minhas lágrimas de tristeza dos olhos; não deixou os meus pés tropeçarem,” Sl 116-8.

Esse salmo é a prova de que Deus nos é totalmente acessível e que podemos alcançá-lo sempre. Ele se inclina e ouve a nossa voz. O salmista teve respostas as suas orações. Nós também se orarmos com fé teremos nossas orações respondidas. Nunca se sinta desencorajado, Deus está próximo a você e ouve cuidadosamente cada oração e responde a cada uma, pois Ele quer nos dar sempre o melhor. Louvemos ao Senhor por seu amor ilimitado.

Ao Senhor honra e glória para sempre!



sábado, 7 de maio de 2011

A felicidade está dentro de nós.


Ah! Essa tal felicidade. Todo ser humano a busca incessantemente. Mas onde podemos encontrá-la? Isso é uma incógnita para muitos, porém para o cristão regenerado, (que crê) esta busca termina a partir do momento em que ele acredita que existe um Deus Todo Poderoso que nos cuida diariamente e nos livra do mal.

Um sinônimo para a palavra felicidade é: criança. Ela é feliz sempre, desde o momento que acorda até quando adormece. Por estar isenta de maldade, a criança é sempre alegre e feliz com tudo o que tem. Essa é a verdadeira felicidade. A alegria da criança é real, e dentro dela não há cobiça, e nem inveja. Ela já acorda, com planos mirabolantes em sua mente. São coisas simples como subir em uma árvore, caçar grilos, passarinhos, enfim coisas que não precisam dinheiro para serem realizadas.

O segredo da felicidade é sermos felizes com o que temos, com aquilo que Deus nos deu. E, verdadeiramente deveríamos ser felizes desde a hora em que acordamos até a que dormimos. Só o fato de estarmos vivos, termos saúde, podermos realizar a obra de Deus, ajudar nossos irmãos, cuidarmos de nossa casa, por que temos uma casa para cuidar, já deveríamos das graças todos os dias ao Senhor.

Não adianta buscarmos a felicidade fora de nós mesmos, pois não a encontraremos. A felicidade está em nosso coração e em como usamos esse coração. Ela também está em Deus e só Ele pode nos proporcionar a verdadeira felicidade. A comunhão com Deus  deixa-nos mais felizes. Devemos realizar coisas que Deus se agrade. “Vai, pois, come com alegria o teu pão e bebe gostosamente o teu vinho, pois Deus já de antemão se agrada das tuas obras”. Ec.9-7. “Porque não passa de um momento a sua ira; o seu favor dura a vida inteira. Ao anoitecer, pode vir o choro, mas a alegria vem pela manhã”. Sl 30-5. A felicidade é ter o Reino de Deus em nós. “O reino dos céus é semelhante a um tesouro oculto no campo, o que certo homem, tendo-o achado, escondeu. E, transbordante de alegria, vai vende tudo o que tem e compra aquele campo”. MT. 13-44.

Para sermos felizes de verdade, devemos buscar o Reino e trazê-lo para dentro de nós. Fazê-lo habitar em nosso coração. “Eu, porém, cantarei a tua força; pela manhã louvarei com alegria a tua misericórdia; pois tu me tens sido alto refúgio e proteção no dia da minha angústia”. Sl 59-16.

Honra e glória somente a ti, Senhor!

sexta-feira, 6 de maio de 2011

O homem, as crianças e Deus.

Então Ele tomou as crianças nos braços, pôs as mãos sobre as cabeças delas, e as abençoou. Mc.10-16

Um dia desses, eu estava em um shopping lanchando e pude observar muitas crianças com seus pais. Eram crianças de diversas idades, meninos, meninas, algumas no carrinho de bebê, outras um pouco maiores, sentadas na cadeirinha da lanchonete e algumas andavam no chão com seus pais os perseguindo. Após essa contemplação da criação divina, pude observar alguns detalhes em comum a todas elas, a alegria, a inocência e a felicidade, dons que o Senhor concede a todos, mas que nós adultos perdemos.

O Senhor Jesus em seu Evangelho diz que: “se não mudarmos de vida e não nos tornarmos como crianças, nunca entraremos no Reino dos céus.”  Mt.18-3. Ora, porque será que Jesus fez essa colocação? Observando as crianças pude perceber. As crianças são puras, e se alegram com muito pouco. Elas são felizes. Podemos ver a felicidade em seus olhinhos, eles brilham de tanta alegria. Elas são ingênuas e não contaminadas pelo mundo. Acreditam em todos, são vulneráveis, frágeis, confiam em quem as cuida. A criança não tem pensamentos maus, não falam mal dos outros, enfim as crianças não pecam. Quando crescem se contaminam com o mundo, mas enquanto são pequenas são puras. Porque será que Jesus disse essas palavras, que das crianças é o Reino e que para entrarmos nele deveríamos nos tornar como as crianças? Porque o tesouro das crianças é guardado em seus corações. Elas precisam de muito pouco para serem feliz.

A riqueza das crianças é diferente de nós adultos. Enquanto sonhamos com riquezas materiais em detrimento das espirituais e das coisas simples da vida, os pequeninos sonham com brinquedos, animais de estimação, grilos e gafanhotos para caçarem, pássaros, formigas, enfim, tudo que faz parte da natureza simples que Deus graciosamente nos deu e que nós adultos não desfrutamos mais, em virtude da correria do dia a dia e do distanciamento da natureza e do seu Criador.

Bem aventuradas sejam as crianças que vivem segundo a vontade de Deus e não segundo a vontade dos homens.
            
Se todos nós nos tornarmos como crianças, e adquirirmos todas essas qualidades, com certeza entraremos no Reino de Deus. Precisamos ser puros como as crianças, com certeza isso agradará ao Senhor.  E disse Jesus: “Não proíbam que as crianças venham a mim, porque o reino dos céus pertence àqueles que são como estas crianças.”  Mt.19-14. Que o Senhor nos ajude a sermos como crianças para que tenhamos passaporte livre e um lugar reservado no Seu Reino.

Honra e glória somente a ti Senhor!


quinta-feira, 5 de maio de 2011

Devocional Diário – dia 05 – Zelo




Estou zeloso de vós, com zelo de Deus.  II Co 11-2.


Vamos encerrar hoje os devocionais com as letras do alfabeto. Hoje chegamos à letra Z, última letra de nosso alfabeto. E a palavra que mais se encaixou para encerrarmos nosso devocional é ZELO. Zelo quer dizer: cuidado, interesse, desvelo, administrar diligentemente, dedicação ardente. Se pudéssemos traduzir Deus em palavras, ela seria ZELO. O Senhor nos cuida com desvelo, com dedicação ardente, com muito cuidado, interesse, com amor. Ele administra diligentemente nossa vida em todos os aspectos. Ele tem uma preocupação amorosa conosco desde que nascemos.

Com relação às virtudes do Espírito Santo, que foi falada desde o começo dessa série de devocionais, devem ser buscadas ardentemente com muito ZELO. Podemos dizer que a palavra de hoje fecha com chave de ouro, essa fase de devocionais, pois sabemos que pertencemos a um Deus zeloso de seu povo, que dia e noite Ele vela por nosso sono e que não cai nenhum fio de cabelo de nossa cabeça sem a Sua misericordiosa permissão.

Logo vamos entrar em uma nova fase de devocionais e esperamos que o Espírito Santo de Deus nos ajude a desenvolver um bom trabalho, e que seja feito com ZELO.

“E o anjo que falava comigo disse-me: Clama, dizendo: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Com grande zelo estou zelando por Jerusalém e por Sião.” Zc 1-14. A partir de hoje proponho aos leitores do blog, quando estiverem se sentindo desamparados, e tristes, que orem essa Palavra do Profeta Zacarias, substituindo o nome Jerusalém ou Sião por seus próprios nomes. “E o anjo que falava comigo disse-me : Clama, dizendo: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Com grande zelo estou zelando por (coloque o seu nome). Orem com fé, tenho certeza que o Senhor não os vai ignorar ou desamparar.

Que o Senhor dos Exércitos, o Deus de todos nós nos abençoe sempre. A Ele toda honra e toda Glória!

Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics