sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

O Ano de 2017 está batendo à nossa porta.

O Profeta Jeremias no capítulo 29 de seu livro diz que: “Porquanto somente Eu conheço os planos que determinei a vosso respeito, declara O Senhor, planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dor e prejuízo, planos para dar-vos esperança e um futuro melhor”. Jr 29-11. Muitas vezes precisamos de alguém para nos liderar e que nos impulsione a seguir adiante. Quando se aproxima mais uma mudança de ano, seja em datas de aniversário, como também o ano, necessitamos confiar, acreditar que existe alguém que acredite que somos capazes de prosseguir, pois muitas vezes nem nós mesmos acreditamos que podemos conseguir.


Precisamos crer em nós mesmos, que conseguiremos realizar todas as tarefas que recebemos de Deus e que Ele estará conosco por todo o caminho que venhamos a trilhar. É difícil! Muitas vezes pensamos que não vamos conseguir. Porém, o Senhor promete que estará conosco nos liderando, pois Ele é esse tipo de líder. O que coloca para cima, que apóia que puxa as orelhas, mas que também sabe direcionar. O Senhor conhece o futuro, e seus planos para nós são bons e cheios de esperança. Ele sabe o que está por vir e por isso sabe, como e quando nos direcionar. Isso não significa que seremos poupados da dor, do sofrimento ou das dificuldades, mas Deus nos ajudará a vencer as lutas, enquanto precisarmos. 


O segredo para que tenhamos coisas boas com excelência no Ano Novo é seguir os ensinamentos da Bíblia Sagrada que é a bússola de todo cristão. A Palavra é viva, eficaz e atualizada e nos diz: “E, então dali buscarás ao Senhor Teu Deus, e O acharás, quando O buscares com todo coração e com toda a sua alma”. Dt 4-29. Essa é uma promessa que o Senhor Deus nos faz. Se quisermos conhecê-lo, Ele nos prometeu que O acharíamos se o buscássemos de todo o nosso coração e alma. Ele se deixará encontrar, e conhecer por nós. Entretanto, tudo isso deve ser feito com total devoção e fé. Precisamos crer que Ele existe e que se deixará encontrar por aqueles que O buscam. Para que tudo corra bem devemos submeter todos os nossos pensamentos cativos à Cristo e a vontade suprema do Senhor Deus. Até os nossos pensamentos devem ser submetidos ao seu controle à medida que vivermos para Ele. “Destruímos vãs filosofias e a arrogância que tentam levar as pessoas para longe do conhecimento de Deus, e dominamos todo o pensamento carnal, para torná-lo obediente a Cristo”. II Co 10-5.

Dessa forma teremos comunhão com Deus e seremos plenos do Espírito Santo. Se agirmos dessa maneira não tem erro, o nosso Ano Novo será de muito sucesso. Vamos nos esforçar nesse sentido, oferecendo os nossos pensamentos em sacrifício a Cristo e Ele nos recompensará nos dando paz, amor, alegrias, prosperidade, saúde, um futuro melhor e muita sabedoria para vivermos muito bem o ano que começa.

Feliz Ano Novo a todos!!!!
Honra e glória somente a ti, Senhor!

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Jesus a luz do mundo!


Jesus a luz do mundo! Aleluia!!!
Seu nascimento é comemorado com muitas luzes. É a festa das luzes. Em, todos os lugares vemos centenas de luzes acesas para comemorar a chegada do Pai das Luzes. Jesus veio para alumiar os que estão assentados em trevas, à sombra da morte, e também para dirigir os nossos pés pelo caminho da paz.

Com Jesus, o sol da justiça nasceu e com eles a salvação. O comércio valoriza muito mais o Papai Noel, porém cabe a nós cristãos mostrar ao mundo o verdadeiro sentido do Natal. Devemos exaltar a Pessoa de Cristo, O Salvador do mundo, O Emanuel O Deus conosco! A nossa postura deve ser a de anunciar: “Não temais, porque eis que vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo, pois na cidade de Davi vos nasceu hoje O Salvador que é Cristo, O Senhor!”

O Natal celebra o nascimento de Cristo, O Salvador do mundo, e não o Papai Noel. Celebra a chegada da luz a esse mundo que vivia em trevas, e a paz que ele tanto necessita. “Glória a Deus nas alturas, paz na terra, boa vontade para com os homens”. O nascimento de Jesus marcou a chegada da presença do próprio Deus, em pessoa, no seio da humanidade.


O Profeta Isaías menciona os títulos divinos do Menino-Deus, o Emanuel, dizendo: “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o principado está sobre os seus ombros; e o seu nome será Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz”.

O anjo do Senhor ao anunciar o nascimento de Jesus fez três revelações acerca do menino Jesus, disse: Ele é o Salvador do mundo, Ele é o Cristo, O Messias tão esperado por Israel, e Ele é o Senhor do universo! Lc 2-11.

Celebremos, pois, o nascimento do Senhor Jesus, essa linda festa com alegria, paz, amor, fraternidade, luz e generosidade para com os menos favorecidos, pois Jesus é o verdadeiro sentido do Natal. Ele é o motivo da festa!

Feliz Natal a todos!!!!
Honra e glória somente a Ti, Senhor!

domingo, 4 de dezembro de 2016

Ó Jesus, entra em cena!

Em seu devocionário Um ano com Jesus Eugene H. Peterson nos ensina a fazer essa pequena oração: Ó Jesus, entra em cena! Só costumamos pedir dessa forma quando todas as possibilidades possíveis já se esgotaram. A nossa fé só é realmente colocada em prática quando todos os recursos humanos que temos ao nosso dispor acabaram.


Aí a fé entra em ação. A prova das coisas que não vemos ou tocamos e a certeza de que haveremos de receber o que esperamos Hb 11-1, vem em nosso socorro e o significado dessa pequena frase é o que mais precisamos: Ó Jesus, entra em cena! E, isso quer dizer: Jesus vem em meu socorro, me livra de tanto sofrimento, acende a luz em minha alma que está em total escuridão, ajuda-me a conseguir um emprego para que não falte comida à mesa de minha família, onde só temos feijão e arroz para essa noite, socorre-me porque preciso de um médico e de remédios para que minha dor cesse, ajuda-me a encontrar a pessoa certa para me relacionar e casar; ajuda-me a manter meu casamento que está por um fio, ajuda-me porque não consigo parar de me drogar, ajuda-me a me relacionar melhor com as pessoas, socorro Senhor! As petições são muitas e infindáveis.


Como diz o texto da revista Ultimato novembro/dezembro de 2016, essa frase não é um mantra e não tem nada a ver com auto-ajuda, é somente um sofrido pedido de socorro de alguém que já não tem nenhuma alternativa.

Quando a noite escura da alma bater a sua porta, não tenha dúvida, peça socorro ao Senhor, pois só Ele poderá nos ajudar a encontrar o consolo, seja em que área estejamos necessitados.  Ó Jesus, entra em cena, por favor! Poderemos constatar que esse pedido fará toda a diferença e as angústias e sofrimentos chegarão ao fim, é só colocar em prática!

Honra e glória somente a ti, Senhor!

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Deus não criou o sofrimento



Deus O nosso criador, nunca esteve preocupado em criar algo que nos fizesse sofrer. Não foi Deus quem arquitetou o sofrimento. O sofrimento faz parte desse mundo e todos nós em algum momento passaremos por ele. Alguns sofrerão mais que outros, mas todos nós em algum momento sentiremos em nosso corpo e em nossa alma ou quem sabe nos dois, uma dor tão grande que nos fará pensar que não suportaremos.

O que precisamos saber é que apesar de toda carga, toda dor que venhamos a passar, temos um Deus amoroso pronto a nos consolar, a nos tirar do escuro do sofrimento seja ele da alma ou do corpo. Não foi Ele quem inventou isso, muito pelo contrário, é Ele que nos tira de lá através do Seu Espírito. E, o que seria de nós sem esse bálsamo curador que é capaz de nos restituir a paz e a serenidade perdidas durante o período escuro de nossa alma?

“Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum porque Tu Ó Senhor, estás ao meu lado, enxugando minhas lágrimas e limpando meu coração de toda dor. Tirando a carga que pesa em meus ombros e tentando me levantar e me levar para os verdes pastos em busca de águas tranquilas para que eu possa repousar, matar minha sede e ter paz. É o Senhor quem me revigora, porque me ama me protege com sua vara e seu cajado tal qual o pastor protege as suas queridas ovelhas das garras dos ursos e de outros predadores. És tu, ó Senhor, que me prepara um banquete, que unge minha cabeça com o óleo santo e me mantém serena, alegre, curada e feliz, tendo a Tua misericórdia como companheira por todos os dias da minha vida!”

Honra e glória somente a Ti, Senhor!

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Bartimeu: o que enxergava com o coração.

Jesus chegou a Jericó com seus discípulos e uma grande multidão. Jericó era uma cidade de veraneio muito frequentada que foi reconstruída pelo rei Herodes no deserto da Judeia, perto do rio Jordão. Jesus estava a caminho de Jerusalém e naturalmente entraria em Jericó. Quando já deixava a cidade, um cego de nome Bartimeu que pedia esmolas nas ruas ouviu que Jesus de Nazaré estava por perto. Bartimeu, que tinha os olhos vendados pela cegueira, começou a gritar por Jesus para que Ele o curasse. “Jesus! Filho de Davi! Tem misericórdia de mim!” Mc 10-47.


Bartimeu apesar de cego reconheceu Jesus como O Messias que viria, pois o chamou de “Filho de Davi”. Era essa a forma de se dirigir a Jesus, porque eles sabiam que o Messias prometido seria um descendente do rei Davi. 

Nesse particular existe um grande contraste entre Bartimeu e os discípulos de Jesus. Os discípulos viam Jesus, andavam com Ele, conversavam e presenciavam os milagres e maravilhas que seu Mestre realizava, mas mesmo assim algumas vezes se deixavam levar pela desconfiança e incredulidade. Eles tinham os olhos vendados pela descrença. Ao contrário dos discípulos, Bartimeu tinha a certeza de que seria curado por aquele homem. Ele tinha tanta certeza que falava com aquele que o curaria que quando foi levado a presença de Jesus, Ele o perguntou: “Que queres que eu te faça? Rogou-lhe o cego: Raboni, que eu volte a enxergar!” Mc 10-51. Bartimeu o chamou de Meu Mestre, (Raboni). “E Jesus lhe ordenou: Vai em frente, a tua fé te salvou! No mesmo instante o homem recuperou a visão e passou a seguir Jesus pelo caminho”. Mc 10-52.

Assim também somos nós com relação a Jesus muitas vezes. Entramos em desespero quando algo que pedimos não nos é concedido ou se demora a acontecer. Colocamos em dúvida o amor de Deus por nós, tal qual crianças mimadas em busca do brinquedo que não veio no dia de Natal.

Que possamos ser como Bartimeu que não conhecia Jesus, não pode vê-lo porque não enxergava com os olhos e nunca havia presenciado nada da parte de Jesus e mesmo assim creu que Ele era O Messias prometido e que poderia curá-lo. Bartimeu enxergava com os olhos do coração. E por isso foi curado. Que não sejamos como Tomé que precisou ver as chagas de Jesus para acreditar que Ele havia ressuscitado. “Disse-lhe Jesus: Porque me viste, Tomé, creste; bem-aventurados os que não viram e creram”. Jo 20-29.

Honra e glória somente a Ti, Senhor!


quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Ser como as árvores.

Olhando algumas árvores esses dias, pude observar como elas são úteis em todos os aspectos. Mesmo que não sejam frutíferas, elas ainda conseguem nos dar coisas especiais que nos trazem bem-estar. A começar pela sombra, podemos nos abrigar debaixo de seus galhos para descansar, e recuperamos o fôlego depois de uma caminhada ao sol.

Parar embaixo de uma árvore após uma longa caminhada ao sol é um bálsamo extraordinário para recuperarmos as energias gastas. É divino, inexplicavelmente gostoso e reconfortante. Suas flores colorem e enfeitam a natureza com os mais diversos tons de cores, podemos ver os beija-flores sugando-as em total harmonia com a natureza.


Os pássaros constroem os ninhos em seus galhos para reproduzirem-se. Também pousam para descansar e cantar para que a natureza se torne mais bonita. Borboletas pousam. As abelhas aproveitam para sugar o néctar que vão usar para a confecção do mel, as folhas quando caem servem de adubos para outras plantas crescerem. 


Quando são frutíferas, nos dão também alimento. Podemos saborear as mais diversas frutas, cada uma mais deliciosa do que a outra, o que melhora a nossa saúde.


As árvores também alimentam os animais, que desfrutam dos restos que caem ao solo. Sua madeira pode ser transformada em todo tipo de objeto útil para nós. Algumas fornecem látex que se transforma em borracha. Enfim, poderia ainda citar mais benefícios que uma árvore, mesmo que não dê frutos poderia nos fornecer. Acho que já é suficiente. E nós? Fomos criados a feitura de Deus e muitas vezes não frutificamos. Convertidos ou não, somos filhos de Deus, se seremos salvos ou não, só depende de nós mesmos.

As árvores mesmo que não frutifiquem ainda podem nos dar muito. Frutificam de outra maneira, mas frutificam. Os seres humanos ficam esperando que uma luz desça do céu e os recubra para se sentirem motivadas a ajudarem os outros, nem que seja fornecendo um pedaço de pão a quem tem fome. Podemos ajudar as pessoas visitando um asilo, um orfanato, e não é preciso que levemos um idoso ou uma criança para casa para estarmos dando frutos, basta uma palavra amiga, um toque carinhoso, um ouvido aberto e acolhedor para ouvir as histórias de pessoas tão sofridas e solitárias, um brinquedo de um e noventa e nove, que fará pelo menos uma criança sorrir em meio a tanto sofrimento.

Que possamos meditar sobre o assunto, para que amanhã possamos recobrir algum necessitado com a nossa sombra amiga. Jesus nos estimula a dar frutos, e a Palavra de Deus compara José a um ramo frutífero: “José é uma frondosa árvore frutífera, plantada à beira de uma fonte de águas puras; uma grande árvore que dá muitos frutos. Gn 49-22. E Jesus nos diz que se estivermos n’Ele daremos muitos frutos. Jo 15-5.

Façamos a diferença, o Senhor se agrada disso.
Honra e Glória somente a Ti, Senhor!

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Aniversário da Reforma Protestante - 499 anos. Será que precisamos de outro Lutero?

Hoje 31 de outubro de 2016, comemoram-se os 499 anos da Reforma Protestante. Tudo teve início quando Martinho Lutero colocou na porta da catedral de Wittenberg as noventa e cinco teses. Teses essas que dariam origem ao cristianismo protestante.

O ato tinha o intuito de trazer à luz as verdades bíblicas, pois as mesmas naquela época estavam sendo deturpadas pela Igreja Católica, que vendia indulgências em troca da salvação das almas.

Lutero se indignou, e através do estudo minucioso da Palavra descobriu que a Igreja Católica estava longe da pureza que continha os ensinamentos da Igreja Primitiva. Após esses quase quinhentos anos de existência, podemos notar que a pureza que continha os ensinamentos da igreja primitiva, não está sendo guardada somente pela Igreja Católica. Se olharmos atentamente, observaremos que algumas que se intitulam “protestantes”, também deixaram de lado, há muito tempo tais práticas. 




A Reforma tinha como objetivo trazer de volta à igreja, as doutrinas chaves, tendo somente as Escrituras como autoridade e suficiência; somente a autoridade, suficiência e exclusividade de Cristo; somente a graça, única causa eficiente da salvação; somente a fé, ou a exclusividade da fé como meio da justificação,  e glória, somente a Deus. Esse é o resumo das cinco Solas de Lutero: Sola Scriptura, Solus Christus, Sola Gratia, Sola Fide, e Soli Deo Glória.

Apesar de algumas igrejas terem se esquecido disso, é um dia que deve ser lembrado e comemorado pelos verdadeiros cristãos que ainda estão tentando viver pela fé, pela graça, tendo Jesus como seu único e suficiente Salvador, lendo diariamente, e colocando em prática os ensinamentos da Bíblia Sagrada e glorificando somente a Deus.

Que possamos nos voltar novamente para esses sagrados ensinamentos, e promovermos também em nós todos os dias, uma Reforma completa para que sejamos sempre dignos do sacrifício de Jesus na cruz do calvário.
Honra e glória somente a ti, Senhor!

Soli Deo Gloria!
Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics